Estilo Azul>

Artistas & Repertório

Reminiscences, Vol. 1
OUÇA:

Reminiscences, Vol. 1
Clara Sverner

Uma das maiores pianistas brasileiras da atualidade, em interpretações magistrais do repertório clássico.
  • Album
    1 Valse Sentimentale No. 6, Op. 51 (Tchaikovsky) 06:34
    2 Prelude No. 1 in C Major, BWV 846 (Bach) 02:47
    3 Ellens Gesang III No. 6, D. 839, Op. 52, (Schubert) 03:57
    4 Rêverie (Debussy) 06:18
    5 Prelude No. 15 in D-Flat Major, Op. 28, (Chopin) 09:19
    6 Intermezzo No. 1 in B Minor, Op. 119 (Brahms) 04:09
    7 Nuances No. 3, Op. 56 (Scriabin) 02:09
    8 Piano Sonata No. 14 in C-Sharp Minor, Op. 27 No. 2 “Moonlight”: I. Adagio Sostenuto (Beethoven) 07:27
    9 Prelude No. 4 in E Minor, Op. 28 (Chopin) 02:55

Sobre o produto:

A pianista carioca Clara Sverner, é por muitos considerada a grande dama do piano brasileiro, com sólido reconhecimento do público e crítica, no Brasil e no exterior.

 

Sverner iniciou seus estudos em São Paulo com o professor Jose Kliass (que estudou em Berlim com Martin Krause, aluno de Liszt). Fez mestrado com Louis Hildebrand no Conservatório de Genève onde ganhou a "Medalha de Ouro", se aperfeiçoou em New York, no Mannes College of Music, com Leonard Shure, assistente de Artur Schnabel. Premiada no "Concurso Internacional Wilhelm Backhaus", ainda adolescente iniciou uma carreira de sucesso, que a tornou uma das mais prestigiadas pianistas brasileiras.

 

Privilegiando acima de tudo, a qualidade estética, o arrojo da invenção e a carga expressiva das músicas que executa, Sverner é uma artista inquieta que não se cansa de se aperfeiçoar, pesquisar e ousar.

 

Em "REMINISCENCES, VOL.1", álbum produzido pelo compositor e pianista Corciolli, Clara Sverner apresenta um repertório escolhido a dedo, com peças imortais de alguns dos maiores compositores de todos os tempos. Chopin, Schubert, Debussy e Beethoven, entre outros imortais são revividos através da transparente musicalidade da pianista, em peças que marcaram sua carreira artística desde a adolescência. Sverner nos permite chegar a uma essência nostálgica e ao mesmo tempo romântica, que em suas interpretações, ganham belas nuances e diferentes cores a cada nova audição.